Entender o mercado de ações é um ponto de muito interesse quando se fala em investimentos. Mas afinal, o que é e como funciona o mercado de ações? Para compreender melhor seu funcionamento é importante entender o mercado de capitais. Este é o mercado que tem como objetivo gerar liquidez aos títulos emitidos por empresas para viabilizar seu processo de capitalização. Na prática, pessoas (investidores) destinam seus recursos financeiros para empresas e através do comércio, indústria e outras atividades econômicas viabilizam projetos, assim, depois de determinado período os recursos financeiros são remunerados ao investidor.

A estrutura do mercado de capitais é composta pela bolsa de valores, sociedades corretoras e instituições financeiras autorizadas a intermediar e negociar os títulos e valores mobiliários, que geralmente são as ações, mas também podem ser debêntures ou commercial papers.

Uma ação é um título de valor mobiliário que representa a fração de uma empresa. Uma pessoa se torna sócio investidor quando compra ações de determinada empresa e conforme o desenvolvimento e crescimento ao longo do tempo passa a ganhar dinheiro com o lucro da companhia. No brasil, as ações são negociadas na Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros, a BM&FOVESPA, e através de plataforma eletrônica de negociação os investidores enviam ofertas de compra e venda para negociar ações de empresas listadas, e quando há uma oferta venda com mesmo preço de uma oferta de compra a transação é fechada.

Para investir no mercado de ações é necessário ter uma conta de investimentos e acessar a plataforma de negociação da bolsa de valores. Com a conta aberta, o investidor transfere o dinheiro e poderá escolher a ação que deseja comprar. Claro, para comprar ações de uma empresa é necessário avaliar os projetos e compreender a expectativa da companhia no próximo período, afinal, investir em ações possui vantagens e riscos.

Entre as principais vantagens a possibilidade de se tornar sócio de uma empresa de grande porte e receber parte dos lucros obtidos em forma de dividendos são as principais vantagens. Geralmente, as grandes empresas aderem um modelo de governança corporativa que tem como objetivo dar transparência e manter boas práticas e como não é necessário à maioria dos investidores se dedicar à gestão da empresa também destacamos como vantagem. Por outro lado, investir em ações de uma empresa que não esteja numa fase boa de mercado podem gerar perda do valor de mercado da empresa.

O investimento em ações consiste em aplicar recursos no mercado de renda variável, ou seja, é impossível prever o rendimento certo que determinada ação apresentará em determinado período. Os profissionais de investimentos comentam que não é interessante investir todo o capital em uma única ação e quanto mais tempo o dinheiro permanecer aplicado maior é a possibilidade de ter um bom rendimento. Uma dica interessante e montar uma carteira com ações de empresas diferentes para diversificar e diluir os riscos, além de reavaliar periodicamente a carteira global de investimentos considerando possibilidades de se desfazer de perspectivas pouco positivas. Outra dica interessante é avaliar os custos operacionais para investir em ações. É importante estimar as taxas de corretagem, custódia e emolumentos para mensurar qual será o ganho real, além de estimar o imposto de renda auferido sobre os rendimentos.

Os assuntos abordados neste artigo, são essenciais para qualquer pessoa. Para saber mais sobre finanças e investimentos acompanhe o Radar Finanças e fique por dentro!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s