Nos últimos meses, o volume de notícias sobre a reforma da previdência social se intensificou. A discussão ganhou destaque no segundo semestre de 2016, ano de noticiário político agitado, sendo o déficit orçamentário e o aumento da expectativa de vida dos brasileiros as principais justificativas para a reforma.

Por definição, previdência social é um tipo de seguro para o trabalhador brasileiro. Na teoria, visa garantir a reposição de renda para sustendo do cidadão por ocasião de inatividade, nos casos de doença, entre outros. Diante do impasse sobre a reforma da previdência, milhares de brasileiros vêm despertando para um tema importante: o planejamento financeiro para a aposentadoria. Frente ao embaraço sobre a reforma da previdência oficial, a procura por planos de previdência privada está cada vez maior, mas o que é previdência privada?

Previdência privada é um sistema complementar e facultativo, que tem como objetivo suprir a necessidade renda adicional por ocasião de inatividade. Para auxiliar no entendimento da previdência o blog Radar Finanças levantou as principais características desta modalidade de aplicação de recursos de longo prazo.

Para começar, é importante que tenha um objetivo financeiro para o futuro. Como se vê daqui a 20, 30, 40 anos? Previdência Complementar é recomendada para um planejamento de longo prazo, por exemplo, um recurso para usufruir aposentadoria, assegurando determinado patamar financeiro num projeto de longa data. A previdência é interessante por possibilitar a constituição de patrimônio e incrementar a renda dos aposentados.

Listamos algumas das principais características da Previdência Privada/Complementar e esperamos que estas informações o ajudem a pensar melhor no planejamento de longo prazo.

  1. Qual o objetivo da previdência complementar? Serve bem para qualquer pessoa que deseja aumentar (complementar) a renda no período de aposentadoria. Com plano de previdência dá para ter ideia do quanto de renda extra terá na sua aposentadoria. É melhor iniciar o plano o quanto antes, mas não tem idade mínima ou máxima para iniciar.
  1. Quais os tipos de plano de previdência? Há dois tipos de plano, PGBL e VGBL. A principal característica do PGBL é a dedução em até 12% na declaração anual do IRPF (versão completa) e o cálculo do IR incide sobre o total no momento do resgate (aplicação + rendimento). No VGBL não há possibilidade de dedução fiscal anual na declaração pessoa física e o imposto incide no ato do resgate apenas sobre os rendimentos obtidos e não sobre o valor total acumulado, como ocorre no PGBL.
  1. Quais os tipos tributação na previdência privada? Na previdência completar o regime tributário pode ser progressivo ou regressivo. No regime Progressivo, a renda será tributada conforme a tabela de rendimentos tributáveis do imposto de renda pessoa física, com a alíquota do IR variando entre 0% e 27,5%, conforme o valor de base de cálculo mensal. No regime Regressivo o IR incidirá em função do tempo de permanência de cada aporte. Quanto maior o prazo de permanência menor a alíquota do IR variando entre 35% para prazo até 02 (dois) anos, e 10% para prazos superiores a 10 (dez) anos.
  1. Quais os principais tipos de renda? Você poderá escolher o tipo de renda na aposentadoria (longo prazo) entre as principais opções estão: renda temporária, renda vitalícia ou renda vitalícia reversível.

a. Resgate programado: modalidade para quem deseja continuar administrando suas reservas de patrimônio, fazendo resgates periódicos;

b. Renda temporária: modalidade de recebimento de renda garantida até uma data determinada ou interrompida com o falecimento;

c. Renda mensal prazo certo: modalidade de recebimento de renda garantida até uma data determinada, independente do falecimento;

d. Renda vitalícia: modalidade de recebimento de renda garantida até o último dia de sua vida;

e. Renda vitalícia reversível: modalidade de recebimento de renda garantida até o último dia de sua vida e, após o falecimento, garantida ao beneficiário indicado até o falecimento do mesmo.

  1. Quais são as vantagens da previdência privada? Entre os principais benefícios da previdência complementar destacamos a possibilidade de eliminar riscos da escassez de recursos no longo prazo. É indicada para manutenção da estabilidade financeira, proteção do patrimônio, além da possibilidade em distribuir renda entre dependentes e otimizar o plano de sucessão patrimonial.

 

No Brasil, os planos de abertos de previdência privada são regulamentados pela Superintendência de Seguros Privados (Susep) e apresentam bastante maturidade. Considera-se muito frágil ficar à mercê de um sistema de previdência pública pouco eficiente, sendo que há planos previdenciários para os mais diversos perfis. É possível realizar a portabilidade de seu plano de previdência sem custos. Avalie o plano de previdência de instituições diferentes visando buscar benefícios relacionados a condições relacionados a escolha de fundos de previdência, e taxas de administração e carregamento.

Os assuntos abordados neste artigo, são essenciais para qualquer pessoa. Para saber mais sobre finanças e investimentos acompanhe o Radar Finanças e fique por dentro!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s